Autoritarismo e ilegalidade na EBC

PUBLICIDADE

Senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR)

Há uma semana estamos sendo surpreendidos, minuto a minuto, com decisões autoritárias do presidente interino.

A exoneração na última terça-feira de Ricardo Melo, presidente da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), foi um ato que desrespeitou a legalidade e uma afronta à comunicação pública no Brasil. Foram décadas de luta para que tivéssemos a Agência Brasil, a TV Brasil, a NBR e a Rádio Nacional a serviço de todos os brasileiros, de forma independente.

O presidente interino ignorou a Lei 11.652/2008 que criou a EBC e que rege a nomeação do diretor-presidente com mandato de 4 anos. Dessa forma, Michel Temer erra ao “esquecer” que o mandato de Ricardo Melo é válido até 2020.

Não bastasse a afronta à Lei, nomeou um jornalista que tem sua carreira intimamente ligada aos que tentam, de todas as formas, perpetuar o golpe que vemos em nosso país, visto que coordenou a comunicação da campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB/MG) em 2014 e que trabalhou com o presidente afastado da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB/RJ).

Em todas as ações, cancelamento de decretos, suspensão de programas sociais, o presidente interino comprova que o que vemos no Brasil, é sim, um GOLPE!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *