Shopping Catuaí x Meio Ambiente: venceu o mais forte

PUBLICIDADE

catuaí

Na luta entre o interesse econômico e o ambiental sobre a construção do Shopping Catuaí, venceu o mais forte. Após mais de quatro anos de disputa judicial, um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) vai liberar o que o MPF (Ministério Público Federal) lutou para que não acontecesse: a construção do Shopping Catuaí perto do Lago Municipal.

Na manhã de hoje (10), durante uma reunião entre todas as partes envolvidas na ação civil pública ajuizada pela Procuradoria da República, ficaram definidos os termos do acordo que vai garantir a conclusão da obra.

Os itens previstos no acordo são mantidos em sigilo até que o documento seja assinado, contudo, sabe-se que o MPF está fazendo muitas exigências para compensar inevitáveis os danos ambientais no entorno do lago.

“Não posso dizer o que será feito, mas o Município terá um ganho ambiental”, disse Fogaça.

A Procuradoria da República não se manifesta sobre o assunto mas, até o fim, tem mantido sua postura de não concordar com a obra e defender que, embora a fundação e boa parte da estrutura já tenha sido erguida, os impactos são reversíveis.

Contudo, não é preciso muito esforço para entender que a pressão econômica e política para a liberação dessa obra vinha há anos sufocando qualquer interesse de manter as nascentes ao redor do lago intactas.

Na tônica dos males o menor, a leitura é de que o termo de ajuste de conduta foi uma saída para cobrar do BR Malls mais ações para amenizar a degradação ambiental.

Na reunião de hoje participaram representantes do grupo BR Malls (dono do shopping); o prefeito Edgar Bueno (PDT); o procurador jurídico do Município, Welton Fogaça; representantes do Ibama e também o procurador da República, Thales Fernando Lima.

Um novo encontro está pré-agendado para semana que vem, onde serão oficializados os termos e feita à assinatura do TAC.

Entenda o caso

O impasse em torno do Shopping Catuaí se arrasta desde 2012 quando o MPF ajuizou uma ação civil pública contra o grupo BRMalls, IAP (Instituto Ambiental do Paraná), Prefeitura de Cascavel e Ibama, apontando irregularidade na liberação para construção da obra. O MPF defende, entre outros argumentos, que o local compromete nascentes d’água e que haverá um grande dano ambiental.

A obra foi embargada em 2013, por decisão do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região e ratificada pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) em maio do ano passado.

A obra tem mais de 81 mil metros quadrados e está orçada em mais de R$ 70 milhões.

21 comments

  1. meenganaqueeugosto
    10 de junho de 2015 at 17:32

    Vamos investigar agora o condomínio que fica na beira do lago, e que o usa como quintal particular, já que tem um portão que dá acesso exclusivo aos seus moradores. Para eles não há horário pra bikes, patins ou passeios com seus pets.
    Palhaçada.

    Reply
  2. é bem a cara de Cascavel, cidadezinha provinciana. Antes mesmo da obra ja havia um estudo do impacto ambiental. Quem realmente esta por traz desse embargo até um andarilho sabe, são os donos da cidade ( não vou dar nomes aos bois ). Veja como Cascavel é atrasada, tem big em Campo Mourão, Toledo, Foz, que por sua vez são bem menores que Cascavel. Tem puc nas três cidades citadas, Cascavel ?
    Tem n fabricas que foram para Toledo.
    E se diz capital do oeste paranaense, é capital sim das oligarquias, que por sua vez num nem força pra duplicar 80 km de rodovia. Veja no norte, esta sendo duplicado de Maringá a Campo Mourão.
    Além disso o povo é na sua maioria mau educado e acha que tem o rei na barriga. Gauchada volta pro teu estado, aqui é Paraná.

    Reply
    • Você fala que Toledo tem Big, PUC. Por isso que gosto de morar em Toledo, contando que também está construindo um shoping, possui 05 restaurantes populares dos 08 construídos no PR, tem a UTFPR e conquistaram a construição de um campus da UFPR, inicialmente com o curso de medicina.

      Reply
    • Isso teria alguma coisa a ver com o Grupo Muffato que terá concorrência com o supermercado do Shopping?
      Uma cidade bonita como Cascavel, com um povo bonito e querido bem merecia melhor atenção. Eu saí de Cascavel há 6 anos por razões de trabalho, e naquela época já era o SEGUNDO prefeito que trabalhava para construir o teatro municipal. Quanta demora.
      Agora o Shopping pode trazer problemas para as nascentes. Ok, talvez! Mas se for contemplada planta e construção do prédio com os cuidados que a natureza exige, pode ser interessante.
      Por traz da questão ecológica está a disputa pelo rico mercado consumidor de Cascavel.

      Reply
  3. já era visto ……enrolaram…..enrolaram…..e muitos encheram os bolsos daí liberam a construção….não é a primeira vez nem vai ser a ultima …..por essas e outras que o BRASIL não vai pra frente isso nos envergonham e mais uma vez ninguém tem poder pra fazer nada…..por isso dizem……todo homem têm seu preço…..

    Reply
  4. Como se inúmeros postos de combustíveis construídos em volta do lago; condomínio residencial que adentra praticamente o lago; terminal de transbordo; colégio particular em frente ao local do shopping, tivessem causado, até o momento, danos irreversíveis ao meio ambiente. Ainda bem que não dependemos única e exclusivamente deste tipo de pensamento, pois poderíamos estar transitando de carroças na poeira vermelha da Av. Brasil.

    Reply
  5. Venceu o mais forte e o mais correto. As pessoas têm que entender que o ser humano é predador natural do planeta e sua devastação é um processo natural. Sem dúvida nenhuma, o meio ambiente é muito importante pra continuidade da vida na Terra, mas jamais podemos colocar sua preservação a frente das necessidades humanas. Parem pra pensar quantos empregos esse estabelecimento gerará na cidade… Não é só lá dentro, porque com a conclusão das obras, a cidade tende a se expandir e novas empresas surgirão, gerando mais e mais oportunidade para aqueles que estão desempregados.

    Reply
    • Aiiii queria estar morta… pra não ter lido tanta besteira.

      “jamais podemos colocar sua preservação a frente das necessidades humanas.”
      A preservação é uma necessidade humana, ou vc ainda não notou o tanto de problema q ta rolando nesse mundo por falta de chuva, se energia, extremos de calor e frio? E até onde se entende isso é uma necessidade humana, não?

      Busque conhecimento criatura.

      Reply
  6. Falta um shopping, falta um aeroporto, falta um parque de exposições, falta carrefour, falta big, falta wallmart, falta c&a, falta bastante coisa, Tomara que o shopping traga junto várias lojas que faltam para a cidade, faltam praças descentes e cuidados nas existentes, vamos lutar para que aconteça oque trás empregos e desenvolvimento para a cidade.

    Reply
    • Carrefour??? Acorda. no dia que voce escreveu aqui o Carrefour Cascavel estava sendo inaugurado na marginal da 277 proximo a entrada do bairro Guarujá.

      Reply
  7. Eu gostaria de fazer uma pergunta ao “MP”, por que nas Cataratas do Iguaçu tem restaurante e lanchonete dentro do rio, será que lá não polui, ou é por que aquela esta desagua na Argentina, dai pode poluir, ou dai já não faz mais parte do plante, tem algumas coisas que só o “MP” pode responder, quero acreditar pela minha ignorância, nem Deus sabe.

    Reply
  8. Por que MP não vai dar uma olhada que o Hospital N. S. Da Salete está fazendo, ali já foi aterradas várias minas.

    Reply
  9. Por que não cospem em nossa cara??? Acham que todos são burros??? Falem a verdade… Só alguns empresários podem pegar ou roubar o dinheiro dos cascavelenses??? Se são bons assim e acham que ajudam o desenvolvimento de Cascavel, pq bloquear e atrasar tanto assim o comércio de Cvel? Mas já está começando a ficar ótimo a nós, ATACADAO, SHOPPING… E vem mais aí, é só pararem com a politicamente palhaçada, e respeitar os interesses e trabalho a todos…

    Reply
  10. Bem ao lado de minha casa,há anos devido a interesses financeiros,mataram uma fonte de agua e até hoje ninguém fez nada.Porque tanto alarde sobre o que não está prejudicando nada a não ser gerar empregos e renda ao município?

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *