Alerta: Saúde confirma cinco casos de gripe A na 15ª SDP

PUBLICIDADE

 

A 15ª SDP está em risco de proliferação o vírus H1N1 entre os presos. O secretário de Saúde de Cascavel, Reginaldo Andrade, confirmou hoje (1°) que há cinco casos confirmados de presos com gripe A.

 “Temos cinco casos confirmados ontem na delegacia e tivemos mais um caso em janeiro. Já foram seis casos esse ano. A preocupação é em função das pessoas ficaram constante em contato uma com as outras”.

Durante o Programa Falando com o Prefeito, neste sábado Reginaldo disse que esses cinco presos já passaram da fase de transmissão a doença mas ele alertou que mais presos estão com sintomas da doença, o que aumento a preocupação.

“Temos outros pacientes com sintomas. Ontem (31) mesmo, um preso que estava na UPA e deve ter sido removido durante a madrugada. Já fizemos a coleta de sangue e está indo uma amostrar para análise em São Paulo hoje”.

A Secretaria confirma que houve vacinação, que é uma determinação do Ministério da Saúde mas, segundo o secretário de Saúde, nem todos quiseram tomar a vacina.

“Tivemos durante os dois ou três meses a disposição da vacina H1N1. Fizemos uma ação nos presídios e na 15ª SDP, mas alguns resolveram não tomar”.

A confirmação da doença na cadeia também deve comprometer as visitas aos presos. O secretário disse que já orientou que as visitas sejam suspensas neste fim de semana e pede a compreensão dos familiares para evitar que a gripe A se espalhe e volte a ser um problema em Cascavel.

“O importante é esclarecer que as famílias que tem pessoas recolhidas, que compreendam que não poderão fazer visitas este fim de semana”.

Equipes da Secretaria de Saúde e da 10ª Regional de Saúde irão até 15ª SDP para acompanhar a situação e conversar os presos para que não haja um movimento de rebelião pela suspensão das visitas e entendam a importância de tomar a vacina.

Tumulto

Apesar do pedido da Secretaria de Saúde, já foi registrado um princípio de tumulto no cadeião. Segundo o portal CGN (Central Gazeta de Notícias), gerou revolta de familiares que esperam desde a madrugada para visitar familiares presos.

A PM (Polícia Militar) foi chamada para ajudar a controlar a situação.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *